“Empoderamento feminino é sermos o que quisermos”, diz palestrante em Itapevi

Encontro sobre o tema reuniu especialistas, servidores e público em geral na Secretaria de Educação e Cultura “Empoderamento significa acreditar que podemos ser o que quisermos, que não somos submissas e que somos iguais a qualquer pessoa”. A afirmação de Leonice da Paz, diretora da Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho), foi feita durante a palestra “Mulher: Empoderamento e Saúde”, realizada na manhã desta terça-feira (18) pela Prefeitura de Itapevi.

O encontro reuniu cerca de 150 pessoas entre especialistas, servidores municipais e público em geral no auditório da Secretaria de Educação e Cultura do município.

Marta Lívia Suplicy, presidente nacional da Libra (Liga das Mulheres Eleitoras do Brasil), foi uma das palestrantes. “Tão importante quando empoderar, é compartilhar, é agir, é trabalhar pelo coletivo e pelo direito de todas as mulheres”, disse Marta. Para ela, toda mulher deve ter consciência de que já nasce empoderada, e que deve lutar pelo seu direito de igualdade e de dizer não em qualquer situação”.

“Temos que criar uma grande rede de proteção contra a violência física, mental ou qualquer outro tipo de abuso contra a mulher”, completou a médica Albertina Duarte Takiuti, coordenadora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital das Clínicas de São Paulo e do programa estadual de atendimento ao adolescente.

O evento contou também com a participação da primeira-dama Lisianne Soares, que fez a abertura das palestras.  “Queremos ampliar a conscientização sobre o empoderamento feminino e o combate à violência contra as mulheres. Somente com muita união e discussão conseguiremos promover a mudança e dar fim a este mal que atinge milhares de mulheres diariamente”, explicou Lisianne.

Esta foi a primeira de uma série de conversas sobre empoderamento das mulheres que serão realizadas no Centro de Referência da Saúde da Mulher de Itapevi (CRSM).

O objetivo das palestras é dar visibilidade aos serviços oferecidos pelo CRSM e fomentar o debate e a reflexão sobre o tema referente à violência contra a mulher, além de ampliar a rede de apoio às mulheres vítimas de violência na região.

O encontro foi realizado em parceria com as secretarias de Saúde e Bem-Estar e Desenvolvimento Social, Defesa da Cidadania e da Mulher.

Centro de Referência da Saúde da Mulher de Itapevi

A unidade atua como um Centro de Diagnóstico e disponibiliza serviços de saúde, atendimento psicológico, jurídico e de assistência social às mulheres do município. Dentre as conveniências, há equipamentos para a realização de exames como colposcopia, ultrassonografia, coleta de papanicolau, atendimento às gestantes de alto risco e atendimento às mulheres vítimas de violência.

O CRSM fica na avenida José Michelotti, 194 – Cidade Saúde. Telefone 4142-1331.breve entregaremos  as matrículas individualizadas a cada família”.

 

Adicionar Comentário

Designed by

best down free | web phu nu so | toc dep 2017